Cruz Vermelha alerta para impactos de conflitos armados no meio ambiente
BR

15 junho 2012

Segundo entidade, contaminação por armas impede populações de ter acesso a terras cultiváveis, água e alimentos; apelo foi feito em evento paralelo à Rio+20.

Damaris Giuliana, do Rio de Janeiro para a Rádio ONU.*

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha alertou para os riscos da contaminação por armas, que segundo a organização, impede muitas populações de ter acesso a terras cultiváveis, água e alimentos.

O apelo pela proteção das vítimas e do meio ambiente foi feito nesta quinta-feira, em evento paralelo à Conferência Rio+20.

Munições

A entidade afirma que restos de explosivos, como munições não detonadas e minas, ou vazamento de combustíveis em ações militares, provocam contaminação do solo e da água e destruição de espécies.

O assessor jurídico da Cruz Vermelha no Brasil, Gabriel Valladares, destaca ainda a redução da biodiversidade, o desequilíbrio na cadeia alimentar e possível restrição ao acesso a parques nacionais.

Agenda 21

“É um problema que termina sendo muito sério a nível socioeconômico para as populações civis. A contaminação por armas não é simplesmente uma questão dos problemas que são provocados de forma direta. Mas também de curto, médio e longo prazo, através das diferenças mudanças que vai provocando no meio ambiente. Há de se ter muito cuidado com isso.”

Na opinião de Gabriel Valladares, os países estão mais preocupados com a questão desde os compromissos assumidos na Eco-92.

A Cruz Vermelha realiza, até o dia 24 de junho, a exposição “Contaminação por Armas: Devastação do Meio Ambiente e Sofrimento da População.” A mostra, gratuita, acontece até o dia 24, no Parque dos Atletas, no Rio de Janeiro.

*Apresentação: Leda Letra, com reportagem do Unic Rio.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud