ONU pede compromisso renovado com reconciliação em Cote d’Ivoire

13 junho 2012

Pedido surge após ataque de oito de Junho; milhares de deslocados internos procuram abrigo na cidade de Tai.

[caption id="attachment_197657" align="alignleft" width="350" caption="Civis na Costa do Marfim"]

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova Iorque. *

O relator independente da ONU para os Direitos Humanos em Cote d´Ivoire, Doudou Diène, pediu ao povo e à comunidade internacional que continuem a apoiar a reconciliação nacional no país, também conhecido como Costa do Marfim.

A declaração segue-se ao ataque perpetrado por desconhecidos, na última sexta-feira, no povoado de Tai, a oeste. As baixas incluem sete capacetes azuis, oito civis e um soldado marfinense.

Ataque

Diène afimou que “apesar da sensação de insegurança causada pelo ataque, o povo marfinense deve responder com o apoio renovando à reconciliação nacional, ao pluralismo político e à recuperação económica e social do país.”

Desde a ação, estima-se que 5 mil deslocados internos tenham procurado abrigo em Tai. O fluxo de refugiados extendeu-se a campos da ONU na Libéria.

Armas

O perito pediu também à comunidade internacional para acelerar o reajuste do embargo de armas para que o governo marfinense possa garantir a segurança da população.

O alerta surge após uma exortação do perito ao Conselho de Direitos Humanos, segundo as quais as violações se deviam às dificuldades de reforma do setor da segurança e de restabelecimento da autoridade do governo em todo o território nacional.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud