Chefe da diplomacia da Sérvia eleito para presidir a Assembleia Geral da ONU

Chefe da diplomacia da Sérvia eleito para presidir a Assembleia Geral da ONU

Vuk Jeremic, ministro dos Negócios Estrangeiros, vai presidir  a 67ª. sessão do órgão, em meados de Setembro.

[caption id="attachment_217549" align="alignleft" width="350" caption="Vuk Jeremic (UN PHOTO)"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Sérvia, Vuk Jeremic, será o próximo presidente da Assembleia Geral da ONU.

Na eleição, ocorrida nesta sexta-feira, Jeremic obteve 99 votos, ao contrário do seu rival e embaixador da Lituânia, Dalius Cekuolis, que recebeu 85.

Pequeno País

Ao aceitar o cargo, Jeremic lembrou que representa um pequeno país em desenvolvimento “que não pertence a nenhuma aliança militar ou união política.”

Ele agradeceu a confiança das “várias nações que o elegeram para presidir o principal órgão deliberativo e de decisão política das Nações Unidas.”

Meios Pacíficos

O  presidente-eleito também propôs como tema do Debate de Alto Nível da próxima sessão da Assembleia Geral, “O ajuste ou solução das situações controvérsias por meios pacíficos.” O assunto será abordado na 67ª. sessão do órgão, a ter lugar em meados de Setembro.

Liderança

O Secretário-Geral congratulou ao ministro das Relações Exteriores, referindo que como novo membro, a Sérvia trabalhou em estreita colaboração, ao longo dos anos, numa série de temas na ONU.

Ban Ki-moon disse que, com pouco mais de uma década de independência, o país tem contribuído com ideias, recursos e liderança em questões importantes.