Crimes florestais são o alvo de nova iniciativa da ONU e da Interpol

6 junho 2012

As duas querem combater extração ilegal de madeira no projeto denominado Leaf; Cerca de 1,6 bilhão de pessoas dependem da floresta para ter acesso a combustíveis, alimentos e remédios.

[caption id="attachment_213359" align="alignleft" width="350" caption="Foto: FAO"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma, e a Interpol lançaram uma iniciativa conjunta para combater a extração ilegal da madeira em todo o mundo.

O projeto, Assistência para Aplicação da Lei para as Florestas, com a sigla em inglês Leaf, dedica-se a combater todos os aspetos de crimes florestais incluindo o tráfico e a extração ilegal de madeira.

Combustíveis

Cerca de 1,6 mil milhão de pessoas, mais que um quarto da população mundial, dependem da floresta para ter acesso a combustíveis, alimentos e remédios.

O anúncio foi feito no Dia Mundial do Meio Ambiente, marcado nesta terça-feira. O programa conta com fundos da Agência de Cooperação e Desenvolvimento da Noruega.

Biodiversidade

Crimes do género destroem a biodiversidade e ameaçam a sobrevivência dos que dependem dos recursos florestais, além de afetar as mudanças climáticas.

O Pnuma indica ainda a corrupção, a violência e até assassinatos ligados à extração ilegal da madeira como fatores que perigam a estabilidade e a segurança de todo um país.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud