Fluxo de refugiados da RD Congo põe Ruanda “em alerta”, diz Acnur

31 maio 2012

Agência indica que entre 150 a 200 pessoas cruzam diariamente a fronteira em fuga do Kivu do Norte; mais de 40 mil pessoas foram deslocadas por confrontos entre  militares renegados e forças governamentais.

[caption id="attachment_216819" align="alignleft" width="350" caption="Foto: Acnur"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Acnur, disse estar alerta, no Ruanda, ao movimento fronteiriço de deslocados provenientes da fronteira com a província do Kivu Norte, na República Democrática do Congo.

A agência indica que entre 150 a 200 pessoas cruzam diariamente o limite entre os dois países para fugir de confrontos que já fizeram mais de 40 mil deslocados internos.

Confrontos

Em finais de Abril, ocorreu o culminar de confrontos que opõem militares renegados às forças governamentais congolesas.

De acordo com o Acnur 9,5 mil congoleses foram registados, somente na última segunda-feira, num centro de trânsito de Nkamira, a mais de 20 quilómetros da fronteira.

Agências humanitárias distribuem alimentos, medicamentos e outros itens de apoio aos deslocados que, na sua maioria, vivem em condições precárias, em escolas, igrejas e casas de familiares.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud