Trabalhador humanitário é libertado após sequestro de 86 dias
BR

30 maio 2012

Britânico foi capturado, em março, em Darfur, no Sudão; desde 2009, 40 trabalhadores humanitários foram sequestrados na região.

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York. *

Um trabalhador humanitário, que havia sido sequestrado na região de Darfur, no Sudão, foi libertado após quase três meses de cativeiro.

O funcionário do Programa Mundial de Alimentos, PMA, Patrick Noonan, da Irlanda do Norte, foi capturado por homens armados com seu motorista, no começo de março. O condutor foi solto pelos sequestradores no mesmo dia.

Choque

A diretora-executiva do PMA, Ertharin Cousin, disse que Noonan “foi a Darfur para ajudar a população carente.” Segundo ela, o sequestro foi um choque, e “uma fonte de muita preocupação para família e colegas.”

Noonan já morava há mais de 2 anos na região quando foi sequestrado.

Vários escritórios da ONU, o governo do Sudão e Embaixada do Govermo Britânico, trabalharam juntos com as autoridades locais para a libertação  do funcionário.

Liberdade

O representante especial em Darfur, Ibrahim Gambari, elogiou os esforços do governo local para assegurar a libertação de Noonan.

Ele ressaltou que o sequestro de trabalhadores humanitários é uma violação de leis internacionais, e que os criminosos devem ser encontrados e levados à justiça.

Desde 2009, cerca de 40 trabalhadores humanitários foram sequestrados na região.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud