ONU pede atenção aos civis após anúncio de avanços na Somália

23 maio 2012

Coordenador Humanitário da ONU na Somália reage ao anúncio de partida de forças militares conjuntas para o corredor de Afgooye que alberga  400 mil habitantes.

[caption id="attachment_216499" align="alignleft" width="350" caption="Mark Bowden"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O coordenador Humanitário da ONU na Somália, Mark Bowden, pediu mais esforços para minimizar o impacto do conflito sobre as populações civis.

A declaração, desta quarta-feira, segue-se ao anúncio de partida de forças militares para o corredor de Afgooye na Somália, feito pela Missão Conjunta da ONU e da União Africana, Amisom.

Progressos

A Amisom dá conta de progressos significativos nas últimas 24 horas em direção a Afgooye, considerado reduto dos insurgentes da al-Shabaab. A cidade é tida como estratégica para rotas em direção ao norte, oeste e sul da Somália.

A missão refere-se à Operação Shabelle Livre, na qual as suas forças, e as do Exército Nacional da Somália conjugam esforços para garantir a segurança para os 400 mil habitantes no interior do Afgooye corredor.

Movimentos

Bowden disse que apesar de não haver relatos de movimentos significativos neste momento, continuam preocupações em relação a uma escalada de hostilidades ou de uma operação prolongada.

O representante manifestou receios da ocorrência de deslocamentos referiu-se a esforços para aumentar a capacidade de acolhimento nas comunidades da capital somali, Mogadíscio.

Na mensagem, Bowden  reitera a necessidade de que seja permitido total acesso do apoio humanitário aos necessitados residentes ao longo do corredor.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud