Mais de 20 países com maior incidência de HIV em crianças estão na África Subsaariana

23 maio 2012

Onusida defende que, em todo o mundo, o número de novos casos chegou a quase 400 mil; segundo a agência, infecções infantis podem reduzir em 95% até 2015.

[caption id="attachment_215002" align="alignleft" width="350" caption="Michel Sidibé"]

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

A África Subsaariana concentra 21 países com a maior incidência de HIV em crianças, indica o Programa Conjunto sobre HIV/Sida, Onusida. A agência anunciou quase 400 mil nascimentos de bebés com HIV, em 2010.

O diretor executivo do Onusida, Michel Sidibé, defendeu que o momento é uma “oportunidade histórica para que, até 2015, nasça uma geração livre do vírus  perante ministros da Saúde que participam na Assembleia Mundial da Saúde, que decorre em Genebra.

Acesso

De acordo com o Onusida, o acesso a tratamento básico poderia reduzir esses números em mais de 95%.

Em parceria com o programa presidencial norte-americano contra o HIV/Sida, Pepfar, o Onusida reuniu os parceiros numa iniciativa para acabar com infeções infantis do HIV até 2015. Pretende-se, igualmente, garantir a saúde das mães seropositivas.

A presidente da Assembleia Mundial da Saúde, Therese N’Dri-Yoman, disse que mulheres seropositivas ainda sofrem estigma, e por isso não buscam tratamento médico para retardar a ação do vírus que pode provocar a Sida.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud