Ban reage ao espancamento do presidente interino do Mali

22 maio 2012

Secretário-Geral pede abstenção de quaisquer ações que possam dificultar o processo de transição; segundo agências noticiosas, Dioncounda Traoré foi espancado por manifestantes que ocuparam o palácio presidencial.

[caption id="attachment_209362" align="alignleft" width="350" caption="Ban Ki-moon"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU condenou veementemente um ataque contra o presidente interino do Mali, Dioncounda Traoré, que teriam resultado em ferimentos na cabeça.

Segundo agências noticiosas, Traoré foi espancado esta segunda-feira por manifestantes que ocuparam o palácio presidencial por várias horas durante uma manifestação de rua na capital, Bamaco.

Esforços

Ban Ki-moon emitiu, esta terça-feira, uma mensagem a referir que a ação ocorre num momento marcado por intensos esforços de mediação, para restabelecer a ordem constitucional, por parte da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, Cedeao.

Em Março, elementos das forças armadas anunciaram a dissolução do Governo liderado pelo presidente Amadou Toumani Touré. O ato foi condenado pelas Nações Unidas.

Transição

Ban, exorta às partes que se abstenham de quaisquer ações que possam dificultar o processo de transição e ponham em perigo a paz e a estabilidade no país.

Aos militares e às instituições de segurança do Mali, foi lançado um apelo com vista ao cumprimento “da função primária de proteger o Estado e às autoridades legítimas provisórias.”

A declaração avança ainda que os autores pelo ataque devem ser responsabilizados. De acordo com as informações das agências, os protestos teriam sido convocados por políticos locais que exigiam o retorno ao poder dos líderes do golpe militar.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud