Vice-presidente do Banco Mundial defende integração regional contra a pobreza
BR

21 maio 2012

Em entrevista à Rádio ONU, Otaviano Canuto afirma que acesso ao comércio é essencial, principalmente para os países que não têm ligação com o mar.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

A pobreza pode ser combatida por meio de uma melhor integração entre regiões, defende o vice-presidente para Redução da Pobreza e Gerenciamento Econômico do Banco Mundial.

Otaviano Canuto participou, na sexta-feira, em Nova York, do Debate de Alto Nível sobre o Estado da Economia e Finanças Mundial e seu Impacto no Desenvolvimento.

Mar

Durante intervenção no encontro, o vice-presidente do Banco Mundial lembrou que os países fechados por terra poderiam ser beneficiados por meio de acordos regionais de comércio.

Em entrevista à Rádio ONU, Otaviano Canuto falou que essa integração ajudaria nas importações e exportações.

“Por abrir oportunidades, principalmente para os países que não tem acesso direto, por exemplo, ao mar. Sem integração física, ou seja, sem adequados meios de transporte, as regiões que não têm à disposição o acesso, elas não podem comprar adequadamente. Não podem importar alimentos; também não podem oferecer no mercado lá fora aquilo que elas podem produzir. O comércio beneficia e portanto, um dos mecanismos para a redução da pobreza é justamente integrar as regiões.”

Economia Sustentável

O especialista do Banco Mundial disse que esse é um problema especialmente em países africanos que não têm ligação com o mar.

Otaviano Canuto também afirmou que os países do G-8 podem ajudar a reduzir a pobreza, caso invistam em infraestrutura para melhorar a produção agrícola mundial e evitem medidas protecionistas.

Já o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, defendeu, ao fim do debate de alto nível, que os esforços para recuperar a economia global sejam baseados numa visão a longo-prazo de sustentabilidade.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud