Acnur reage à morte de funcionário humanitário em ataque na RD Congo

21 maio 2012

Grupo de desconhecidos alvejou Rocky Makabuza na noite de sexta-feira na capital do Kivu-Norte; Milhares de pessoas fugiram para o Ruanda e Uganda devido a combates entre forças de governo e militares renegados.

[caption id="attachment_209332" align="alignleft" width="350" caption="António Guterres"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Alto Comissário da ONU para Refugiados, António Guterres,  lamentou esta segunda-feira a morte de um funcionário humanitário na cidade de Goma, no leste da República Democrática do Congo, RD Congo.

Rocky Makabuza foi alvejado a tiro por um grupo de desconhecidos, cerca das 20.45 desta sexta-feira, hora local, tendo sucumbido aos ferimentos a caminho de um hospital da capital da província Kivu-Norte.

Condolências

A vítima exercia funções de assistente de segurança de campo no escritório de Rutssuro.

Em mensagem, Guterres dirige condolências à família e afirma que, apesar de não serem conhecidos os responsáveis, espera que as autoridades prossigam com as investigações para que respondam à justiça.

O incidente ocorre num momento marcado por fragilidade e insegurança  na província do Kivu-Norte. Milhares de pessoas fugiram para o Ruanda e Uganda devido a combates entre forças de governo e militares renegados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud