Enviado da ONU em encontro de mediação sobre golpe na Guiné-Bissau

18 maio 2012

Representante especial do Secretário-Geral para a África Ocidental toma parte no na reunião deste sábado, em Abidjan, para abordar igualmente a situação no Mali.

[caption id="attachment_216283" align="alignleft" width="350" caption="Said Djinnit"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A crise na Guiné-Bissau será abordada num encontro de mediação promovido pela Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental, Cedeao, a decorrer este sábado na capital de Cote d’Ivoire, Abidjan.

O representante especial do Secretário-Geral para a África Ocidental, Said Djinnit, participa, na reunião do Comité de Paz e Segurança do bloco, mandatado por Ban Ki-moon.

Nesta sexta-feira, o Conselho de Segurança marcou um encontro para abordar a situação do país que sofreu um golpe militar a 12 de Abril.

Ordem Constitucional

Em comunicado, o Secretário-Geral disse acreditar que a presença do representante é fundamental para garantir que as decisões provenientes dos processos de mediação garantam “um retorno completo e rápido à ordem constitucional no Mali e na Guiné-Bissau.”

Ban Ki-moon considerou importante enviar uma mensagem clara de oposição à “tomada inconstitucional do poder nos dois países.”

As Nações Unidas renovaram o seu apelo no sentido de uma estrita observância dos princípios democráticos, tendo exigido que os militares em ambos os países, retornem aos quartéis.

O comunicado pede igualmente que os golpistas se abstenham de qualquer envolvimento na política e que respeitem a autoridade civil e o Estado de Direito.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud