Faltam 21 milhões de empregos nos países do G-20, diz OIT
BR

17 maio 2012

Segundo relatório da agência, taxa de crescimento média nos países do grupo é de apenas 1,5%; desemprego é menor no Brasil.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Um levantamento da Organização Internacional do Trabalho, aponta para um crescimento médio de 1,5% na taxa de emprego entre os países do G-20.

Segundo a OIT, as nações do grupo precisam criar 21 milhões de postos de trabalho para retornar aos níveis anteriores à crise financeira mundial de 2008.

Brasil

O relatório da agência cita que nos últimos anos, o desemprego aumentou na maioria dos países da Europa. Mas no Brasil, ao lado da Indonésia, Alemanha, Rússia e Estados Unidos, houve redução nos índices de desemprego.

O diretor-geral da OIT, Juan Somavia, afirmou que para reverter o quadro, “está claro que o caminho envolve melhor integração econômica e políticas sociais, com ênfase no investimento produtivo e empregos.”

Trabalho Informal

Em todos os países do G-20, o desemprego entre jovens é até três vezes maior que entre adultos. A OIT também destaca que as taxas do emprego informal aumentaram 45% nos países emergentes.

Os ministros do Trabalho das 19 maiores economias desenvolvidas e em desenvolvimento, mais a União Europeia, estão reunido em Guadalaraja, no México, até esta sexta-feira.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud