Concerto na ONU relembra tráfico de escravos
BR

15 maio 2012

Assembleia Geral acolhe nesta terça evento em memória das vítimas da escravidão; músicos do Haiti, Senegal e da Jamaica vão homenagear tradições culturais.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

Um concerto na noite desta terça-feira, na Assembleia Geral da ONU, vai relembrar as vítimas da escravidão e do tráfico transatlântico de escravos.

No evento “Honrar os Heróis, Resistentes e Sobreviventes”, vão atuar artistas de regiões do mundo afetadas pela escravidão. O concerto terá a participação da haitiana Rachel Joentie, dos jamaicanos Reggae Ambassadors, do senegelês Mbaye Dyeye Faye e dos norte-americanos Chen Lo e The Lo Frequency.

Cultura

De acordo com o Memorial Permanente da ONU em Honra das Vítimas da Escravidão, a ideia é demonstrar as tradições musicais e culturais dos período de surgimento da resistência dos escravos, retratando os 400 anos do tráfico transatlântico em todo o mundo.

Em entrevista à Rádio ONU, de Nova York, o observador permanente da União Africana nas Nações Unidas, Téte António, falou do simbolismo que acompanha o espetáculo.

“O fato, em si, de se fazer o concerto neste mesmo local é simbólico por duas razões. Primeiro foi onde a resolução foi adotada; segundo, o monumento será erguido nas Nações Unidas e por diversos fatores, (a sede) das Nações Unidas é a casa de todos nós, o símbolo dos valores da humanidade.”

Memorial

O concerto deve ajudar a levantar fundos para a construção do  Memorial Permanente de Honra das Vítimas da Escravatura e do Comércio Transatlântico de Escravos na sede da ONU.

O evento será transmitido, ao vivo, pelo site da Rádio ONU em português.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud