Capacetes azuis feridos por balas em manifestação na RD Congo

14 maio 2012

Mais de 1 mil pessoas cercaram a base dos soldados da paz na Bunya Kibi; Monusco diz que elementos das milícias Mai Mai podem ter levado a cabo os disparos.

[caption id="attachment_209889" align="alignleft" width="350" caption="Policiais da Monusco"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Sete capacetes azuis foram feridos por balas, esta segunda-feira, na província congolesa do Kivu-Sul,  anunciou a Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo, Monusco.

A informação foi dada, em Nova Iorque, pelo porta-voz do Secretário-Geral, Martin Nesirki.

Base

Segundo referiu,  além dos sete capacetes da ONU, várias pessoas contraíram ferimentos por balas quando um grupo de cerca de 1 mil pessoas cercou a base na Bunya Kibi.

De acordo com a Monusco, os protestos se opunham aos ataques das Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda, Fdlr, na área. A missão diz que elementos das milícias Mai Mai podem ter levado a cabo os disparos.

Calma

De acordo com a missão, a situação é calma mas tensa. Os feridos foram levados a receber cuidados médicos.

Na semana passada, após uma visita à capital congolesa, Kinshasa, o secretário-geral adjunto da ONU para os Direitos Humanos, Ivan Šimonovic, expressou preocupação com violações no leste do país.

A ONU estima que desde Abril, os surtos de violência com combates envolvendo forças governamentais, grupos dissidentes e milícias fizeram cerca de 40,6 mil deslocados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud