Enviado da ONU à Síria condena “ataques odiosos” em Damasco
BR

10 maio 2012

Kofi Annan deplorou nos termos mais fortes as explosões desta quinta-feira; autoridades confirmam pelo menos 55 mortes em duplo atentado.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O enviado especial da ONU e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan, condenou “nos termos mais fortes” os ataques ocorridos, nesta quinta-feira, na capital do país, Damasco.

Segundo agências de notícias, o ministro do Interior da Síria, teria confirmado a morte de pelo menos 55 pessoas e 372 feridos em um duplo atentado suicida.

Tristeza

As explosões ocorreram no bairro al-Qazzaz, ao sul de Damasco, que abriga um complexo de inteligência militar.

Kofi Annan manifestou “tristeza” com as mortes e enviou condolências às famílias das vítimas. Para o enviado especial, os ataques foram atos “odiosos e inaceitáveis”. Ele apelou novamente para o fim da violência no país.

Comboio

Na quarta-feira, uma bomba explodiu próxima a um comboio com observadores militares da ONU na Síria. Nenhum deles ficou ferido.

Kofi Annan reiterou que qualquer ação que aumente as tensões e o nível de violência só pode ser contraproducente para os interesses de todas as partes.

Nesta sexta-feira, devem chegar mais 50 observadores da Missão de Supervisão da ONU na Síria, Unsmis. Eles acompanham a implementação do cessar-fogo, que entrou em vigor no mês passado.

Até ao final de maio, a Unsmis prevê enviar 300 observadores militares e 100 civis ao terreno.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud