Bomba explode perto de comboio da ONU na Síria
BR

9 maio 2012

Enviado especial da ONU e da Liga Árabe ao país afirma que nenhum dos observadores da organização ficou ferido; na terça-feira, Kofi Annan alertou para o risco da situação evoluir para uma guerra civil.

[caption id="attachment_215813" align="alignleft" width="350" caption="Annan: risco de "guerra civil""]

Eleutério Guevane, da Rádio OINU em Nova York.*

Uma bomba explodiu nesta quarta-feira na Síria, perto de um comboio com observadores das Nações Unidas. As viaturas foram atacadas enquanto entravam na cidade de Dara’a.

O porta-voz do enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Ahmad Fawzi, afirmou que nenhum dos observadores da ONU ficou ferido. Mas segundo ele, vários soldados sírios foram levados ao hospital com ferimentos.

Violência Inaceitável

O ataque ocorreu um dia depois do enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a Síria, Kofi Annan, ter informado o Conselho de Segurança sobre os últimos acontecimentos no país.

O enviado especial afirmou, na terça-feira, existir uma preocupação profunda sobre o risco de uma guerra civil na Síria.

Falando de Genebra, Kofi Annan apelou para a comunidade internacional não permitir que a situação chegue a esse ponto.

Sofrimento

O enviado especial ressaltou que apesar de ser notada redução nas atividades militares, o nível de violência e dos abusos é inaceitável.

Já o chefe da Missão de Supervisão da ONU na Síria, Unsmis, considerou a explosão da bomba próxima ao comboio, um “exemplo do sofrimento diário do povo sírio.” O general Robert Moods apelou para o fim de todas as formas de violência.

Confrontos entre manifestantes, que exigem mudanças no regime do presidente Bashar al-Assad, e tropas do governo sírio já causaram mais de 9 mil mortes desde março de 2011. Outros milhares estão deslocados.

Alerta

O fim da violência faz parte do plano de seis pontos para a Síria, elaborado por Kofi Annan e em vigor desde 12 de abril.O enviado afirmou que a Unsmis, é a solução que resta para estabilizar o país.

Nesta sexta-feira, as Nações Unidas preveem a chegada de 50 novos observadores para acompanhar a implementação do cessar-fogo. No total, a missão prevê colocar 300 homens no terreno.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud