Período estendido para busca de consensos nas negociações para a Rio +20

7 maio 2012

Definida última quinzena do mês para concluir negociações com vista a  tentar avançar em pontos cruciais da Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável no Rio de Janeiro.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

As negociações em torno da declaração final da Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável, no Rio de Janeiro, foram estendidas por mais cinco dias.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira, em Nova Iorque, no fim da reunião que juntou representantes dos governos e da sociedade civil que participam no evento, a decorrer no Brasil, de 20 a 22 de Junho.

Processo

De 29 de Maio a 2 Junho, o processo deve retomar com vista a tentar construir consensos para avançar nos pontos principais do evento. As Nações Unidas esperam que  mais de 120 chefes de Estado e governo participem da Cimeira.

De acordo com o secretário-geral da Conferência sobre Desenvolvimento Sustentável, Sha Zukang, a abordagem da negociação atual chegou ao fim, e agora é preciso continuar com um “sentido de urgência.” o objetivo da ONU é chegar ao Rio com pelo menos 90% da declaração final pronta.

Negociações

Na sexta-feira, Marcelo Furtado,  diretor da Greenpeace no Brasil, falou a jornalistas nas Nações Unidas sobre o sentido das negociações.

“De um lado, os países ricos têm uma preocupação com a palavra ‘renováveis para todos’. O ‘para todos’ preocupa os países ricos porque eles se perguntam: quem vai pagar isso? E os países em desenvolvimento ficam preocupados com a palavra ‘renováveis’ porque eles veem nisso duas ameaças. Uma é de que eles vão ter que comprar tecnologia cara, e a outra ameaça é que enquanto eles não têm esta tecnologia disponível e terão que queimar fóssil, eles podem estar se comprometendo a não ter energia.”

Discórdia

Segundo analistas, o maior ponto de discórdia são as metas que devem ser atingidas pelos governos na área de desenvolvimento sustentável. Os países também têm compromissos voluntários assim como a sociedade civil e o setor privado.

No final da Rio + 20, o documento negociado agora deverá preparar o caminho para que a comunidade internacional reafirme seu compromisso com ações concretas, a partir do encontro no Brasil.

Sha Zukang pediu mais vontade política, salientando que 10%, ou a parte mais difícil, podem ser negociados no Brasil.

Cerca de 50 mil pessoas são esperadas no evento, incluindo representantes da sociedade civil, do setor privado e uma delegação de presidentes de câmara de várias partes do mundo.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud