Equipe de observadores na Síria deve chegar a 50 até o fim desta sexta-feira
BR

4 maio 2012

Enviado especial da ONU e da Liga Árabe pediu 300 monitores no terreno para acompanhar a implementação do plano de paz no país árabe; porta-voz de Annan diz que está “horrorizado” com a violência.

[caption id="attachment_213895" align="alignleft" width="350" caption="Kofi Annan"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Até o fim desta sexta-feira, a Síria deverá receber 50 observadores das Nações Unidas para acompanhar a implementação de um cessar-fogo no país.

Segundo o enviado especial da ONU e da Liga Árabe, Kofi Annan, apesar de não haver grandes sinais do fim da violência, o plano de paz, apresentado por ele, continua valendo para a nação árabe.

Protestos

Desde março de 2011, mais de 9 mil pessoas já morreram na Síria, a maioria civis. Manifestantes pró-democracia pedem mudanças no regime do presidente Bashar al-Assad, mas os protestos estão sendo reprimidos por tropas do governo.

O porta-voz de Kofi Annan, Ahmad Fawzi, disse que a equipe do enviado especial está “horrorizada” com a violência no terreno.

Fawzi afirmou que, segundo Annan, a crise na Síria já dura mais de um ano, e que não será resolvida em um dia ou uma semana.  Mas de acordo com o porta-voz, há pequenos sinais positivos como a retirada de armamento pesado de áreas civis.

Ainda nesta sexta-feira, o enviado especial deverá falar ao Conselho de Segurança da ONU, por vídeoconferência.

As Nações Unidas informaram que houve uma explosão perto do quartel-general dos monitores militares, mas ninguém foi atingido.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud