Missão da ONU na Líbia preocupada com morte de detentos após casos de tortura
BR

2 maio 2012

Segundo a Unsmil, as vítimas estavam presas em Misrata, no noroeste do país; o local é controlado pelo Ministério do Interior.

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Missão das Nações Unidas na Líbia, Unsmil, afirmou que está preocupada com a morte de três pessoas num centro de detenção na cidade de Misrata, no noroeste do país. Segundo a Unsmil, as mortes teriam sido causadas por tortura.

As vítimas morreram em 13 de abril na prisão que está sob supervisão do Ministério do Interior líbio. Numa declaração, a Missão informou que contatou autoridades de alto nível do norte da África sobre o caso.

Maus Tratos

Ainda na nota, a Unsmil disse que pelo menos sete pessoas teriam sido torturadas no mesmo centro de detenção em Misrata. A ONU também recebeu alegações de tortura e maus tratos de detidos, especialmente na capital Trípoli e em mais duas outras cidades.

No documento, a ONU pediu ao governo da Líbia que tome medidas imediatas para tratar da situação incluindo uma investigação completa que leve os responsáveis à justiça.

A Unsmil defendeu a criação de um mecanismo de inspeção interna que cubra todas as áreas de privação de liberdade dos indíviduos. A Missão elogiou ainda uma declaração do Comitê Supremo de Segurança condenando as violações.

Em janeiro, o chefe da Unsmil, Ian Martin, falou ao Conselho de Segurança da ONU sobre a situação na Líbia. Segundo ele, ainda há combates em várias partes do país, especialmente devido à proliferação de armas e à presença de brigadas ou milícias que estão operando livremente e sem uma associação clara a nenhum comando.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud