Ban: continuação de violência na Síria é inaceitável
BR

27 abril 2012

Declaração, em nota, emitida pelo porta-voz, foi feita no mesmo dia em que ativistas sírios informaram a morte de 70 pessoas num ataque à cidade de Hama; mas governo diz que operação causou 16 mortos entre “grupos terroristas armados”.

[caption id="attachment_214014" align="alignleft" width="350" caption="Foto: Acnur"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que está “gravemente alarmado” com a continuidade de ataques e mortes na Síria, incluindo bombardeios a áreas residenciais.

Segundo ele, a situação é inaceitável. A declaração, emitida numa nota pelo porta-voz de Ban, em Nova York, foi dada no mesmo dia em que ativistas sírios reportaram a morte de até 70 pessoas num ataque a uma casa na cidade de Hama.

Observadores

Mas de acordo com a mídia estatal síria, a explosão teria matado 16 pessoas, e o local estaria sendo usado por “grupos terroristas armados” como uma “fábrica de bombas”.

Ban Ki-moon condenou, com veemência, o que chamou de repressão à população síria, e disse que a violência tem que acabar imediatamente.

De acordo com as Nações Unidas, mais de 9 mil pessoas já morreram na Síria desde março de 2011, quando tropas do governo saíram às ruas para reprimir opositores do presidente Bashar al-Assad.

Em 12 de abril, os dois lados do conflito concordaram com o fim dos ataques num plano apresentado pelo enviado especial da ONU e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan.

Desde então, o Conselho de Segurança autorizou o envio de uma missão de supervisão composta por 300 observadores militares desarmados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud