Ex-presidente da Libéria é condenado por crimes de guerra
BR

26 abril 2012

Charles Taylor foi considerado culpado pelo Tribunal Especial para a Serra Leoa; ao reagir ao veredicto, comissária de Direitos Humanos da ONU disse que julgamento é “marco na justiça internacional”; sentença sairá na próxima segunda-feira.

 

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.*

O ex-presidente da Libéria, Charles Taylor, tornou-se nesta quinta-feira, o primeiro ex-chefe de Estado africano a ser condenado por um tribunal internacional por crimes de guerra e contra a Humanidade.

Taylor foi considerado culpado pelo Tribunal Especial para a Serra Leoa após um processo de cinco anos. O veredicto, por unanimidade, foi lido pelo juiz Richard Lussick, em Haia, na Holanda.

Sentença

O juiz afirmou que o ex-presidente da Libéria é culpado de planejamento e cumplicidade em crimes de guerra e contra a Humanidade incluindo ataques à capital da Serra Leoa, Freetown. A sentença deverá sair na segunda-feira, 30 de abril.

Ao reagir ao veredicto, a alta comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, disse que o julgamento foi “um marco da justiça internacional.”

Charles Taylor, que negou as acusações, foi condenado pelo seu papel no conflito civil da Serra Leoa que durou de 1991 a 2002.

Modelo e Atriz

Segundo a ONU, 50 mil pessoas podem ter morrido no conflito que deixou milhares mutiladas.

Entre as testemunhas convocadas para o julgamento estiveram a modelo britânica Naomi Campbell e a atriz de Hollywood, Mia Farrow, que participaram de uma recepção à qual Taylor compareceu, da Fundação Nelson Mandela.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud