Veredicto sobre caso Charles Taylor sai esta quinta-feira, diz tribunal

25 abril 2012

Antigo presidente liberiano é o primeiro chefe de Estado africano a ser julgado por uma corte internacional; Taylor foi indiciado por crimes de guerra e pelo seu suposto papel no conflito civil da Serra Leoa.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Tribunal Especial para Serra Leoa deve proferir, esta quinta-feira, em Haia, o veredicto do antigo presidente da Libéria, Charles Taylor. A decisão será a primeira de uma corte internacional para um ex-chefe de Estado africano.

O antigo líder foi indiciado pelo órgão, apoiado pela ONU, por crimes de guerra e pelo seu suposto papel na guerra civil da Serra Leoa que ocorreu entre de 1991-2002. Ele nega as acusações.

Crimes

Charles Taylor, de 64 anos, respondeu a 11 acusações de crimes de guerra e contra a Humanidade, que incluem aterrorizar civis, estupro, escravidão sexual e recrutamento de crianças-soldado.

Durante os cinco anos de julgamento, o tribunal ouviu o depoimento de mais de 90 testemunhas de acusação e 21 testemunhas de defesa. As audiências incluíram testemunhos da modelo Naomi Campbell e da atriz Mia Farrow.

Guerra Civil

Durante mais de uma década de guerra civil, estima-se que 50 mil pessoas morreram e milhares foram amputados pelos rebeldes.

Charles Taylor deixou o poder em Agosto de 2003 e passou a viver no exílio na Nigéria, quando foi detido, em Março de 2006.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud