Papel das economias emergentes é destaque em conferência da ONU
BR

23 abril 2012

Na Unctad XIII, que ocorre em Doha, no Catar, Brasil fala sobre experiência em inovação e sustentabilidade; para representante da Unctad, países emergentes merecem fazer parte da governança global.

[caption id="attachment_214757" align="alignleft" width="350" caption="Unctad XIII segue até o dia 26"]

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

A contribuição dos países emergentes para as relações multilaterais foi ressaltada durante a Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento. A Unctad XIII ocorre em Doha, no Catar.

Para o diretor de Comércio, Meio Ambiente e Mudanças Climáticas da Unctad, as economias emergentes merecem fazer parte da governança global. Lucas Assunção falou à Rádio ONU de Doha.

Participação

“Os países ditos emergentes têm jogado um papel crescentemente importante. Por outro lado, eles também têm muito a contribuir em termos de resultados alcançados em termos de superação da pobreza. Têm uma experiência bastante relevante numa discussão global sobre como caminhar daqui para a frente, depois dessa crise profunda de 2008-2009. Então eu acho que essas economias emergentes estão participando de maneira muito ativa aqui na Unctad.”

Na opinião do representante da Unctad, Lucas Assunção, o momento atual é decisivo para a economia global e soluções existem.

Em declaração conjunta, os ministros do Comércio dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) reafirmaram a importância de fortalecer a Unctad por meio do diálogo político e cooperação técnica.

Desenvolvimento Sustentável

O Brasil levou até Doha sua experiência em inovação e novas oportunidades de negócios. O secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Alessandro Teixeira, destaca ainda como o país gerencia a sustentabilidade.

“Para o Brasil, sendo um dos líderes na discussão da agenda de desenvolvimento sustentável ambientalmente, é central. Nós vamos trabalhando muito fortemente na Rio+20, depois de 20 anos do Rio Summit em 1992 (Eco-92) e temos a certeza de que esses três elementos: desenvolvimento social, desenvolvimento econômico e desenvolvimento ambiental, caracterizam o cerne da questão da sustentabilidade.”

A Conferência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento segue até quinta-feira. Governança, globalização e os desafios para uma estabilidade econômica são temas em pauta.

*Reportagem: Carlos Martinez e Xingpu Yuan, enviados especiais a Doha.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud