Brasil recebe políticos egípcios interessados em ações de redemocratização
BR

18 abril 2012

Grupo, que inclui empresários, encerrou visita nesta quarta, após reuniões em Brasília e São Paulo; segundo o Pnud, a criação da Constituinte foi um dos temas que mais interessou aos egípcios.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.*

Uma missão de políticos e empresários egípcios encerrou nesta quarta-feira uma visita ao Brasil. Eles estiveram em Brasília e São Paulo para aprender sobre o processo de redemocratização do país após a ditadura militar.

A viagem foi uma iniciativa do Programa da ONU para o Desenvolvimento, Pnud. Entre as 11 pessoas do grupo estavam representantes dos Ministérios das Relações Exteriores, das Finanças e do Desenvolvimento do Egito.

Constituinte

De São Paulo, a coordenadora de programa do Pnud no Brasil, Érica Machado, contou à Rádio ONU que o processo de criação da Constituição chamou a atenção da missão egípcia.

“O que eles buscam entender foi como o Brasil fez esse processo de transição e conseguiu promover o desenvolvimento econômico do país. E eles têm um foco especial no processo da Constituinte – como se deu a Constituinte, como foi o trabalho, quais foram as relações e consensos estabelecidos, já que o Egito está iniciando esse processo agora.”

Economia

Segundo Érica Machado, o grupo participou de reuniões com representantes do Governo Brasileiro; do Supremo Tribunal Federal, da Fiesp e da Câmara de Comércio Brasil Árabe. A coordenadora do Pnud faz um balanço da visita de três dias.

“Eles avaliam como muito positiva, uma vez que eles puderam principalmente ouvir as pessoas do Brasil falando sobre o processo de transição. E eles ficam muito impressionados com o desenvolvimento econômico do país. Claro que os contextos são diferentes entre o Brasil e o Egito, mas a avaliação geral é de que foi muito positiva.”

O Pnud lembra que após a queda do governo de Hosni Mubarak, que ficou 30 anos no poder, o Egito trabalha para se reorganizar e estabelecer a democracia.

De São Paulo, a missão egípcia segue para o Chile, país também considerado pelo grupo um destaque na evolução econômica e social.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud