Africanos representam cinco em cada 100 vítimas de tráfico humano na Europa

18 abril 2012

Lista do Unodc coloca o continente atrás dos Balcãs e da América do Sul; negócio gera cerca de  € 2,5 mil milhões por ano.

[caption id="attachment_209399" align="alignleft" width="350" caption="Foto: Unodc"]

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, Unodc, indica que cinco em cada 100 vítimas de tráfico humano na Europa são provenientes do continente africano.

O Unodc indica que um terço das vítimas vem dos Balcãs e 13% da América do Sul.

Portugal foi o último país europeu a unir-se à campanha “Coração Azul” contra o tráfico humano. A  iniciativa do Unodc visa aumentar a consciencialização do tema entre legisladores, a sociedade civil, os média e o público em geral.

Crime Lucrativo

Portugal é considerado o destino final, como país de trânsito para vítimas do tráfico humano devido a sua posição geográfica.

A exploração sexual das vítimas é, segundo o Unodc, o que torna o crime mais lucrativo na Europa.  Cerca de  € 2,5 mil milhões são gerados por ano, sem levar em consideração o grande número de pessoas traficadas para fins de trabalho.

Confiança

Estudos do Unodc mostram que as vítimas são, na maioria das vezes, enganadas por um familiar ou pessoa “de confiança”.

A agência da ONU trabalha com governos, organizações internacionais e a sociedade civil, para combater o crime organizado.

*Apresentação: Eleutério Guevane.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud