Progresso no combate à fome ameaçado no Corno de África

17 abril 2012

Chuvas ficam entre 60 a 85% abaixo da média; Ocha diz acreditar que milhares de pessoas continuem relegadas à vulnerabilidade crónica.

[caption id="attachment_214445" align="alignleft" width="350" caption="Foto: UN PHOTO"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU, em Nova Iorque.

A queda das chuvas abaixo da média no Corno de África ameaça o progresso alcançado nos últimos meses em vários países.

De acordo com o Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, 10 milhões de pessoas continuam em situação de insegurança alimentar e precisam de assistência na Somália, Etiópia, Quénia e Djibuti.

Vulnerabilidade

O Ocha diz acreditar que milhares de pessoas devem continuar relegadas à vulnerabilidade crónica na região assolada por conflito e calamidades naturais.

O escritório lembrou o apelo de resposta humanitária internacional no sentido de apoiar projetos locais para garantir resistência, prevenir a perda de meios de subsistência e instrumentos de produção agrícola.

Precipitações

A previsão de especialistas é que a época chuvosa, que vai de Março a Maio, registe chuvas mais baixas do que a média e as precipitações rondem os 60% e 85%.

O Ocha anunciou que parceiros humanitários a operar na região estão a apoiar a criação de projetos que permitam que as pessoas adquiram alimentos.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud