Passar para o conteúdo principal

Encontro sobre governança na ONU reúne peritos do mundo inteiro BR

Encontro sobre governança na ONU reúne peritos do mundo inteiro

Reunião da Comissão de Especialistas em Administração Pública debate metas do Milênio; ministra de Moçambique, que participa como especialista da reunião, discute semelhanças de seu país com o Brasil.

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York*

Vários especialistas e delegações de países-membros da ONU estão reunidos, na sede da organização, em Nova York, para discutir assuntos de governança em todo o mundo.

O encontro reúne peritos internacionais para debater temas desde corrupção e transparência aos objetivos ambientais do milênio.

Função Pública

Este é o 11º encontro da Comissão de Especialistas em Administração Pública, Cepa.

Uma das participantes, a ministra da Função Pública de Moçambique, Vitória Diogo, é desde 2010 perita da Nações Unidas em administração pública. Ela falou à Radio ONU sobre alguns dos temas que estão sendo debatidos no evento.

“Daqui a pouco vai haver a grande Conferência Rio + 20. Então nós estamos a falar do Conselho Econômico e Social. Estamos a falar desta agenda da governação local e capacitação da administração pública, para a governação local. Como trazer um desenvolvimento que seja um desenvolvimento integrado e que traga os três pilares: a componente econômica, a componente social e a componente ambiental”.

Semelhanças

Vitória Diogo está participando da reunião na ONU como perita. Mas aproveitou para realçar também as semelhanças de Moçambique com o Brasil na área de reforma e restruturação pública.

“E uma das componentes que nós vamos colhendo, e vamos beneficiando do Brasil, é a componente da criação de capacidade humana: o capital humano. Porque nós estamos a falar de governação, estamos a falar de desenvolvimento, estamos a falar de descentralização, tudo reside na capacidade humana que o país tiver. E mesmo as abordagens de descentralização têm similaridades entre Moçambique e o Brasil. E muitos dos nossos grandes profissionais tiveram sua formação, no mundo acadêmico, nas universidades brasileiras”.

A Comissão de Especialistas em Administração Pública existe desde 2002, e atua com o Conselho Econômico e Social da ONU em temas relacionados à governança.

O órgão debate todos os anos assuntos como desenvonvimento sustentável, governança participatória, reconstrução de países pós-conflito, e inovações no campo da administração pública.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.