Genocídio ruandês: Mundo ainda ingénuo?

9 abril 2012

O professor Alexandre dos Santos é especialista em História de África no Instituto de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, PUC – RIO.

O académico junta-se às vozes da comunidade internacional na semana em que a ONU lembra as vítimas do genocídio ruandês, que fez mais de 800 mil mortos.

Quando são marcados 18 anos do massacre, Alexandre dos Santos alega haver ainda informação pouco acurada, aliada ao olhar ingénuo do mundo relativamente aos conflitos de África.

O docente, que teve participação ativa no último evento com estudantes apoiado pelo Centro de Informação da ONU do Rio de Janeiro, em 2011, traça um paralelismo entre os sinais do conflito ruandês e situações atuais em diferentes países africanos e do mundo.

Acompanhe a entrevista a Eleutério Guevane.

Tempo total: 9'40"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud