Em Angola, chefe da Unesco fala de educação, coesão social e paz

4 abril 2012

Deslocação de Irina Bokova coincide com a celebração dos 10 anos do acordo de paz; série de contactos culmina com um encontro com o presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

Eleutério Guevane, da Radio ONU em Nova Iorque.

Mulheres angolanas jogaram um papel de mediação e de reconciliação durante os 27 anos de conflito civil, apontou a diretora-geral da Organização da ONU para Educação, Ciência e Cultura, Unesco.

Irina Bokova destacou a experiência da mulher angolana e como as lições do processo podem beneficiar outras nações. Ela está em Angola até esta quinta-feira.

Estudantes

Nesta quarta-feira, em contacto com estudantes na Universidade Agostinho Neto, Bokova evidenciou a importância da educação superior. Defendeu que deve ser aliada à aprendizagem para moldar o mundo “em benefício de todos em prol da paz e trabalho com vista ao desenvolvimento sustentável.”

A palestra com universitários fez parte da série de contactos programados com parlamentares e membros do governo, incluindo o presidente José Eduardo dos Santos.

O acordo de paz em Angola foi assinado em Lusaka, em 1992, entre o governo angolano e o antigo movimento rebelde, Unita.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud