Unicef quer ação para combater desnutrição de 20 milhões de crianças
BR

3 abril 2012

Chefe da agência da ONU diz que o quadro refere-se a menores de cinco anos; para Anthony Lake, nutrição infantil é tão importante quanto água limpa e educação.

Camilo Malheiros Freire, da Rádio ONU em Nova York.*

O diretor-executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, Anthony Lake, afirmou que os países devem dar mais atenção à desnutrição infantil. Segundo ele, o investimento na área é essencial para se atingir as Metas do Milênio.

Lake está, nesta terça-feira, participando de uma conferência em Campala, capital de Uganda. Segundo ele, quase 20 milhões de crianças menores de 5 anos no mundo estão severamente desnutridas.

Atrofiamento

Um total de cerca de 180 milhões de menores sofrem de atrofiamento. Essa situação ocorre quando a criança não recebe nutrição adequada desde o útero materno até os dois anos de idade. Esse quadro irreversível perpetua, segundo Lake, o ciclo de pobreza.

No Hospital Nacional de Mulago, em Campala, Lake visitou um centro de nutrição infantil. O programa tratou de cerca de 3 mil crianças com desnutrição aguda no ano passado, em 15 localidades diferentes.

O diretor-executivo disse que “por muito tempo, essa emergência silenciosa recebeu pouca atenção internacional”. Mas, segundo ele, alguns países já estão combatendo avidamente a questão.

Ele disse que o Unicef está comprometido a trabalhar com o governo de Uganda para lidar com a questão no país. Ele citou programas que melhoram a nutrição materna com suplementos e comidas terapêuticas, e outros que treinam assistentes sociais para nutrir e manter saudáveis as crianças.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud