OIM alerta para situação de meio milhão de refugiados do Sudão do Sul

30 março 2012

A reação surge após o adiamento da assinatura de um acordo entre as autoridades de Juba e de Cartum para a emissão de documentos de identificação para sul-sudaneses que pretendem continuar no Sudão.

[caption id="attachment_212393" align="alignleft" width="350" caption="Foto: Acnur"]

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A situação de milhares de refugiados sul sudaneses residentes no Sudão continua a ser pouco clara com o aproximar do prazo para regularização nesta quinta-feira, refere a Organização Internacional para Migrações, OIM.

De acordo com a agência, um plano de ambos os governos que previa a assinatura de acordo para a obtenção de documentos de identificação por parte dos sul-sudaneses que pretendem continuar no norte sofreu um revés com as escaramuças ocorridas recentemente na fronteira entre os dois países.

A OIM disse ter tido esperanças que 500 mil sul-sudaneses residentes no Sudão “pusessem fim a meses de ansiedade com a assinatura do acordo que deveria ter sido rubricado na semana passada.”

A agência aponta que as suas operações foram colocadas  no “limbo” após a suspensão súbita da visita do presidente do Sudão, Omar Al-Bashir, ao Sudão do Sul que previa, entre outros aspectos, a assinatura do pacto.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud