Portugal recebeu quase mil pedidos de asilo desde 2007, segundo Acnur

28 março 2012

País lusófono registou nos últimos quatro anos aumento de requerimentos de refúgio; relatório da agência da ONU mostra tendências de asilo em países europeus e outros países não europeus selecionados.

[caption id="attachment_209332" align="alignleft" width="350" caption="António Guterres"]

Susete Sampaio, da Rádio ONU em Lyon.

No período de 2007 a 2011, chegaram a Portugal 960 pedidos de asilo. A informação foi publicada na terça-feira num relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur.

O estudo “Níveis de Asilo e Tendências nos Países Industrializados” foi aplicado a 44 nações.

Segundo o documento do Acnur, um solicitador de asilo é “um indivíduo que procura proteção internacional e cujo pedido para o estatuto de refugiado não foi ainda determinado”.

Portugal

No ano passado, Portugal recebeu 280 pedidos de asilo contra os 160 pedidos registados em 2010.

Entre as nacionalidades que mais pediram abrigo em território português em 2011, destacam-se Guiné-Conacri, com 47 pedidos, Somália, Nigéria, Côte d’Ivoire – conhecida como Costa do Marfim, República Democrática do Congo, Colómbia e Guiné-Bissau. Foram 11 os guineenses que solicitaram asilo a Portugal.

Brasileiros

O Brasil está na tabela dos países que pediram asilo aos Estados Unidos e Canadá em 2011.

No entanto, a tendência de pedidos de brasileiros foi menor: das 113 candidaturas em 2007, foram 83 em 2011.

De acordo com o Acnur, o número total de pedidos de asilo em países industrializados em 2011 foi de 441 mil, um aumento de 20 por cento em relação ao ano anterior. Para explicar essa tendência, a agência da ONU aponta a intensificação dos conflitos do mundo árabe e da África Ocidental.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud