Preço da banda larga cai pela metade em 10 países latino-americanos
BR

27 março 2012

Grupo inclui Brasil, Argentina e Costa Rica que participam do chamado “Diálogo Regional”, uma iniciativa para promover a ampliação do serviço no subcontinente.

[caption id="attachment_208681" align="alignleft" width="350" caption="Cepal realizou encontro sobre o tema"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.*

A Comissão Econômica para América Latina e Caribe, Cepal, realizou uma reunião, em Barcelona, na Espanha, nesta terça-feira, para debater o papel da banda larga na integração do continente.

Segundo a Cepal, as novas tecnologias abrem uma janela de oportunidade. Do encontro “Diálogo Regional de Banda Larga” participaram representantes de nove países da região, além de especialistas de uma outra agência da ONU: a União Internacional de Telecomunicações, UIT.

Cálculos

O grupo inclui o Brasil, a Argentina, o Chile e a Costa Rica entre outros.

Pelos cálculos da Cepal, o preço médio de acesso à banda larga diminuiu 50% desde 2010.

A agência da ONU acredita que com mais acesso aos serviços, os países latino-americanos terão chances maiores de aumentar a integração econômica da região.

Segundo a Cepal, a qualidade da banda larga também melhorou na América Latina, mas ainda existem disparidades entre os países mais e menos desenvolvidos.

Enquanto a velocidade média nos mercados do grupo é de cerca de 3 megabytes por segundo (Mbps) e a subida de 1 megabyte, na Europa é de 13 megabytes por segundo, tornando o tráfego quatro vezes mais rápido para os internautas europeus.

*Apresentação: Leda Letra.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud