Assembleia Geral lembra vítimas do tráfico transatlântico de escravos
BR

26 março 2012

Sessão especial presta tributo a 28 milhões de africanos vendidos, na maioria dos casos, para colônias da América do Norte, do Caribe e da América do Sul.

[caption id="attachment_203476" align="alignleft" width="350" caption="Dia Internacional em Memória das Vítimas do Tráfico Transatlântico de Escravos"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

Os países-membros da Assembleia Geral da ONU fazem, nesta segunda-feira, uma sessão especial para lembrar as vítimas da escravatura.

O evento marca o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Tráfico Transatlântico de Escravos, ocorrido neste domingo, 25 de março.

Colônias

Segundo as Nações Unidas, mais de 28 milhões de africanos sofreram com o crime. A maioria era vendida para as colônias da América do Norte, do Caribe e da América do Sul.

Um dos objetivos da data é também manter viva a lembrança da escravatura e evitar práticas de racismo, xenofobia e intolerância.

Nesta entrevista à repórter Dianne Penn, em Salvador, o monitor do Museu Nacional da Cultura Afro-Brasileira, André Luís Bispo de Jesus, convidou a todos para conhecer a história dos povos africanos no país.

“Venha ver o que nós temos desse legado, dessa realeza Africana aqui no Brasil. Somos povos que ainda existimos com as mesmas lutas, com os mesmos pensamentos. Somos pessoas livres, capazes de pensar e agir.”

Tragédia

Em mensagem, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que o tráfico de escravos foi uma tragédia por causa “da barbárie e da natureza sistemática e organizada”.

Nos eventos, realizados pela ONU, mulheres e homens que lutaram contra a escravatura também estão sendo homenageados, além dos que continuam lutando contra formas modernas de escravidão.

O Dia Internacional foi instituído em 2007. O tema deste ano é “Honrando os Herois, Os que Resistiram e os Sobreviventes”.

A ONU está construindo um memorial permanente na sua sede, em Nova York,  para lembrar os milhões de vítimas da escravatura.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud