Uneca lança projecto de engenharia biomédica para África

19 março 2012

Uma iniciativa ambiciosa que reune universidades de vários países africanos pretende desenvolver soluções na área da engenharia ao serviço da saúde com os recurso do continente.

[caption id="attachment_197855" align="alignleft" width="350" caption="Busca por melhor acesso aos cuidados médicos"]

João Rosário, da Rádio ONU em Lisboa.

A Comissão Económica da ONU para África, Uneca, na sigla em inglês, e o Instituto Ugandês para a Pesquisa Industrial, Uiri, acordaram avançar com uma parceria para a promoção dos cuidados de saúde no país através do desenvolvimento da engenharia biomédica.

O projecto conta ainda com a participação das universidades ugandesas de Makerere e de Kyambogo.

Recursos Perdidos

O continente africano gasta por ano cerca de US$ 3 bilhões em importações de equipamento e serviços médicos essenciais para salvar vidas, disse Victor Konde, da Divisão de Ciência e Tecnologia. Este perito acrescentou que uma parte desses recursos não é instalada ou é utilizada de modo impróprio e com má manutenção.

São realidades que acontecem quando África tem instituições e engenheiros biomédicos capazes de instalar, manter, actualizar, desenhar e produzir equipamentos médicos robustos a custos comportáveis.

A ministra da Educação e Desporto do Uganda, Jessica Alupo, disse que a iniciativa da Uneca tem o potencial de construir um modelo sustentável de melhoria no fornecimento de cuidados médicos por todo o país através da educação.

Objectivo Africano

O projecto da Uneca pretende desenvolver uma plataforma regional para aplicações ligadas à engenharia biomédica. O objectivo é melhorar o acesso aos cuidados médicos no continente africano.

Além de universidades do Uganda, participam no projecto a Universidade de Adis Abeba, a Universidade Kenyatta, a de Nairobi e a Universidade da Zâmbia.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud