Processo de desarmamento começou no Sudão do Sul

12 março 2012

ONU vai apoiar coleta de armas ilegais e monitorizar processo; desarmanento é um dos principais passos rumo ao fim da violência na região. 

Joyce de Pina, Rádio ONU em Nova Iorque

 

As Nações Unidas estão a apoiar o Executivo do Sudão do Sul no processo de desarmamento no país, um dos passos mais importantes para acabar com a violência na região. 

De acordo com a representante especial da ONU e chefe da missão das Nações Unidas no país, Hilde Johnson, o acesso generalizado das comunidades às armas ilegais e a proliferação de armas de pequeno calibre representam uma ameaça significativa à paz e segurança e, de forma séria, exacerbam a violência inter-comunitária no estado do Jonglei. 

Observadores do Desarmamento 

A missão da ONU no país, Unmiss, que vai destacar civis e capacetes azuis para o estado para monitorizarem o desarmamento, indicou que o processo apenas será bem sucedido se for feito no quadro da paz, reconciliação e justiça, e incluir a proteção das comunidades pelas forças de segurança. 

O processo de desarmamento é voluntário. Recorde-se que no estado do Jonglei, no Sudão do Sul, os confrontos entre as comunidades Lou Nuer e Murle, entre dezembro passado e início de janeiro, levaram à deslocação interna de milhares de civis, levando a ONU a estabelecer uma das maiores operações humanitárias para assistir aos necessitados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud