Fórum de Marselha não reconhece accesso à água como direito humano

12 março 2012

A relatora da ONU para o Direito à Água e ao Saneamento afirmou que foi surpreendida pela negativa ao aperceber-se que a água, enquanto direito humano reconhecido pelas Nações Undias, não consta na declaração Fórum Mundial da Água, que começa esta segunda-feira em Marselha, em França. 

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque.* 

A relatora das Nações Unidas para o Direito à Água e ao Saneamento,  Catarina Albuquerque, alertou a comunidade internacional para a necessidade de a água ser reconhecida como um direito humano. 

Em comunicado, a relatora mostrou-se “surpreendida de forma negativa” ao constatar que a água não consta da declaração ministerial do 6º Fórum Mundial da Água, que começa esta segunda-feira, na cidade de Marselha, em França. 

Saneamento Básico 

O evento reúne delegações de 140 governos, representantes da sociedade civil e da comunidade científica. O tema este ano é “Tempo de Soluções”. 

De acordo com Catarina Albuquerque, “os governos estão a ser inconsistentes com a decisão que tomaram, anteriormente, sobre o direito à água e ao saneamento básico, em trabalhos na Assembleia Geral”. 

A relatora pediu aos governos que participam no fórum para realizar uma emenda no esboço da declaração. 

Para a especialista, os padrões acordados sobre os direitos internacionais à água e ao saneamento devem servir de base também para as negociações da Rio + 20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, marcada para junho, no Rio de Janeiro. 

*Apresentação: Joyce de Pina.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud