Kofi Annan prepara-se para intervir na crise síria

1 março 2012

O enviado especial e alto representante das Nações Unidas e da Liga Árabe para a crise síria afirmou estar pronto para assumir a “difícil tarefa” de mediador; Annan vai deslocar-se ao país em breve.

[caption id="attachment_212222" align="alignleft" width="350" caption="Kofi Annan e Ban Ki-moon"]

Camila Viegas-Lee, da Rádio ONU em Nova York.

Naquela que foi a primeira declaração à imprensa na sede das Nações Unidas em Nova Iorque,  o enviado especial da ONU e da Liga Árabe para a crise na Síria, Kofi Annan, afirmou que a primeira coisa que tem de ser feita é garantir o acesso da ajuda humanitária aos necessitados, vítimas da violência.

Além disso, o alto representante vai procurar consensos e soluções pacíficas que respeitem a vontade do povo sírio e estabilizem o país.

Liga Árabe

De acordo com Kofi Annan, para se ter sucesso é preciso que todos aceitem que deve haver um processo de mediação. Para Annan, um mediador é necessário quando partes diferentes tomam iniciativas próprias. Quando a comunidade internacional fala a uma só voz, a voz é poderosa.

Kofi Annan liderou as Nações Unidas até 2006. O atual Secretário-Geral Ban Ki-moon afirmou que o seu antecessor vai precisar do apoio de todos dentro e fora da Síria.

Urgente

Para Ban, a situação na Síria está cada vez mais violenta. Não há tarefa mais urgente para a comunidade internacional do que terminar com a matança imediatamente. O governo sírio deve parar de usar força armada contra civis.

Annan vai encontrar-se com o secretário-geral da Liga Árabe no Cairo e depois planeia viajar para a capital da Síria, Damasco, onde conta poder reunir-se com o presidente sírio Bashar al-Assad.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud