Caça ilegal mata 450 elefantes nos Camarões
BR

1 março 2012

De acordo com a Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção, elefantes foram mortos ilegalmente no Parque Nacional de Bouba Ndjida.

[caption id="attachment_212190" align="alignleft" width="350" caption="Elefantes africanos"]

Joyce de Pina, Rádio ONU em Nova York*.

Um relatório publicado nesta quarta-feira pela Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção chama a atenção para a caça ilegal em massa de elefantes no norte dos Camarões, na África.

A convenção, apoiada pelas Nações Unidas, anunciou que cerca de 450 elefantes no Parque Nacional de Bouba Ndjida foram alvos de uma caçada ilegal em larga escala.

Caçadas Ilegais

John Scanlon, secretário-geral da convenção, pediu uma ação efetiva para proteger os animais e controlar o comércio de marfim.

Scanlon afirmou que a caçada é uma nova tendência registrada em vários estados, onde caçadores equipados com armas sofisticadas estão dizimando populações de elefantes sem serem importunados.

Os governos das regiões afetadas estão recebendo ajuda para localizar o marfim, capturar os caçadores e levá-los à Justiça. Os países para os quais o marfim será enviado foram alertados para aumentar a vigilância e cooperar com as autoridades dos países de origem do marfim.

Aumento da Procura

A convenção, através de um programa que monitora a caça ilegal de elefantes, divulgou que a prática aumentou desde 2011. Essa é uma grande preocupação nos 38 países onde o elefante africano existe.

*Apresentação: Camila Viegas-Lee

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud