Após eleições calmas, Côte d’Ivoire enfrenta violência, diz Onuci
BR

28 fevereiro 2012

Dois ataques contra autoridades eleitorais no país africano foram condenados pelo chefe da missão da ONU que pediu a grupos políticos que evitassem a “provocação de incidentes”.

[caption id="attachment_212061" align="alignleft" width="350" caption="Bert Koenders"]

Joyce de Pina, Rádio ONU em Nova York*.

O representante do Secretário-Geral das Nações Unidas no Côte d’Ivoire, também conhecido como Costa do Marfim, condenou veementemente os dois ataques contra autoridades eleitorais no leste do país africano. Os ataques ocorreram após as eleições de domingo que, segundo a Onuci, decorreram de forma “calma”.

Bert Koenders, que também é chefe da Onuci, a missão de manutenção de paz da ONU no país, pediu que grupos políticos evitassem atos que possam “provocar incidentes” e que “resolvam os conflitos” de forma “pacífica”.

Violência Pós-eleitoral

Após as eleições de domingo, um grupo de indivíduos armados não identificados atirou num comboio de veículos que transportava representantes e as urnas de voto da Comissão Eleitoral.

Segundo a Onuci, os capacetes azuis da missão da ONU escoltavam os veículos e responderam de forma “robusta e apropriada” ao ataque repelindo os agressores. Horas mais tarde, em outro local, outros capacetes azuis intervieram num incidente que envolveu um centro de eleições.

Koenderes pediu que autoridades locais façam o possível para clarificar as circunstâncias em que os incidentes ocorreram, identificar os agressores e apresentá-los à Justiça.

As eleições legislativas foram marcadas depois de uma decisão do Conselho Constitucional que anulou os resultados das eleições de 11 de dezembro após descobrir irregularidades.

*Apresentação: Camila Viegas-Lee

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud