Conselho de Direitos Humanos debate questão Síria apesar de oposições

27 fevereiro 2012

Mesmo com as objeções do Irão, o Conselho de Direitos Humanos decidiu abordar a crise síria por considerar a situação da violência crítica.

[caption id="attachment_203572" align="alignleft" width="350" caption="Sala do Conselho de Direitos Humanos da ONU"]

Camila Viegas-Lee, da Rádio ONU em Nova Iorque*.

O Conselho de Direitos Humanos vai iniciar nesta terça-feira um debate especial sobre a situação da Síria. O tema foi proposto pelo Qatar e bem recebido pela maior parte dos 47 países membros do conselho, assim como pela alta comissária de Direitos Humanos das Nações Unidas, Navi Pillay.

No entanto, a presidente do Conselho dos Direitos  Humanos, Laura Dupuy Lasserre, recebeu uma reclamação formal ao debate especial sobre o Irão, país observador no grupo.

Situação Crítica

Mesmo assim, Lasserre espera que o conselho condene de forma unânime  a violência e exija o completo acesso humanitário às áreas afetadas.

Lasserre quer passar uma mensagem unânime e forte da comunidade internacional condenando a violência das forças armadas sírias.

Violência não é apenas contra os dissidentes, mas também contra a população civil em geral e os que reivindicam uma democratização legítima e o respeito pelos direitos humanos, acrescentou.

Segundo a responsável, a situação humanitária é crítica. Lasserre espera obter uma resposta positiva das autoridades sírias para que assistência humanitária possa ser fornecida de forma regular a todas as pessoas.

Desde março do ano passado, mais de oito mil pessoas morreram na Síria por causa dos confrontos entre tropas do governo e opositores ao presidente Bashar al-Assad.

*Apresentação: Joyce de Pina

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud