ONU, EUA e União Europeia fazem doações para vítima da seca na região do Sahel
BR

15 fevereiro 2012

Em encontro, em Roma, bloco europeu doou o equivalente a US$ 39 milhões, que somados ao montante prometido pelos Estados Unidos deve ultrapassar US$ 100 milhões.

[caption id="attachment_211632" align="alignleft" width="350" caption="Foto: FAO"]

Rafael Belincanta, de Roma para a Rádio ONU.*

Doações da União Europeia e Estados Unidos, principalmente, que somadas chegam a mais de US$ 100 milhões, equivalentes a R$ 170 milhões, devem garantir que sejam colocadas em prática as ações definidas e apresentadas na “declaração conjunta” para reforçar a ajuda humanitária na região Oeste da África, conhecida como Sahel.

Josette Sheeran, diretora-executiva do PAM diz que essa é uma seca devastadora.  Ela lembrou que a seca está levando mais 10 milhões de pessoas a uma grave situação de alimentação e nutrição.

Insegurança

Hoje, 1 milhão de crianças estão desnutridas na região do Sahel o que pode acarretar consequências ainda mais graves. A crise generalizada na alimentação e na nutrição não é somente causada pela insegurança e instabilidade mas também um fator.

O diretor-geral da FAO, que esteve na África, José Graziano da Silva, afirmou que a instabilidade na região será um dos principais problemas que a agência terá que enfrentar, principalmente por causa da violência. Para Graziano, o assunto deve ser analisado também pelos países-membros do Conselho de Segurança.

“O novo, no contexto, eu diria é que há uma escalada de conflito armado em todas as regiões. A minha impressão é que os países (africanos) estão preparados porém precisam de ajuda internacional para o Norte da África.

Declaração Conjunta

Já para o embaixador de Cabo Verde em Roma, José Eduardo Barbosa, que representou os países do Comitê Inter-Estados de Luta contra a Seca no Sahel na reunião, disse que a “declaração conjunta” deve mobilizar toda a sociedade para que se torne efetiva.

“Neste momento, o Sahel vai por à prova esta vontade, se ela de fato existe, como ela esta sendo declarada politicamente”.

A região de Sahel, também chamada de “zona vermelha”, é formada por partes de territórios de vários países incluindo Mauritânia, Níger, Senegal e Camarões.

*Com reportagem da Rádio Vaticano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud