Já há acordo entre Sudão e Sudão do Sul sobre futuro de meio milhão de deslocados

14 fevereiro 2012

O acordo entre os governos do Sudão do Sul e Sudão representa um desafio logístico “massivo”, de acordo com a Organização Internacional para Migrações; meio milhão de pessoas poderá ser deslocada do norte para o sul sendo a data limite para a operação o dia 8 de abril.

[caption id="attachment_210727" align="alignleft" width="350" caption="Para OIM, data limite é pouco ajustada"]

Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova Iorque

Uma operação logística em massa. É desta forma que a Organização Internacional para Migrações, OIM, classifica o repatriamento de até meio milhão de pessoas, do Sudão para o Sudão do Sul, um movimento que deve estar concluído a 8 de abril.

O acordo sobre o repatriamento entre os dois países foi alcançado, mas a data limite para a conclusão da operação manteve-se em abril, uma data que a OIM considera pouco ajustada à natureza da operação.

Para a agência é logisticamente “impossível” mover meio milhão de pessoas em menos de dois meses num país tão vasto como o Sudão, cheio de desafios em termos de infraestruturas.

Escolha

Cerca de meio milhão de sudaneses do sul a viverem no Sudão vão ter de optar por ficar ou regressar ao novo Estado, criado em julho do ano passado.

A OIM tinha apelado para que a data limite para a escolha e eventual regresso destas pessoas fosse extendida, de forma a permitir mais tempo para organizar os seus movimentos.

Do milhão e meio de sudaneses do sul a viverem no norte, 120 mil já se registaram noAlto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados manifestando o seu interesse em serem repatriados.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud