Material eletrónico dos países industrializados contribuiu para poluição em África

14 fevereiro 2012

Um relatório da ONU indica que o consumo doméstico é a principal fonte de poluição de “lixo eletrónico” em África; os países industrializados são os maiores fornecedores desse “lixo”.

[caption id="attachment_211525" align="alignleft" width="350" caption="Pnuma: lixo eletrónico "]

Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A África Ocidental está a fazer frente a um aumento do chamado “lixo eletrónico” devido ao consumo doméstico de material elétrico e eletrónico, novo ou usado.

A conclusão foi anunciada pela ONU, publicada num relatório preparado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Pnuma.

O documento indica que até 85 por cento do lixo gerado pelas sociedades africanas, com origem em equipamento elétrico e eletrónico, o chamado “e-lixo”, provém desse consumo doméstico.

Nações Industrializadas

Grande parte desse material tem origem nas nações industrializadas.

Trata-se de equipamento em boas condições, mas que não pode ser reaproveitado para outras funções ou reabilitado.

As nações industrializadas enviam esse material para os países em desenvolvimento, que fazem uso do equipamento até se tornar obsoleto.

Toneladas de Lixo

O estudo analizou a situação em cinco países de África (Benin, Côte d’Ivoire, Gana, Libéria e Nigéria) e concluiu que entre 650 mil e um milhão de toneladas de lixo eletrónico é gerado anualmente.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud