Novo naufrágio no Golfo do Áden mata pelo menos 11 pessoas
BR

10 fevereiro 2012

Segundo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, 34 pessoas ainda estão desaparecidas; entre as vítimas estão refugiados e migrantes da Somália e da Etiópia.

[caption id="attachment_211413" align="alignleft" width="350" caption="Embarcação teve falhas no motor"]

Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova York.*

Pelo menos 11 pessoas morreram e mais de 30 estão desaparecidas após o naufrágio de um barco no Golfo do Áden. Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, a embarcação continha refugiados e migrantes da Somália e da Etiópia.

O barco que saiu da Somália, no início da semana, seguia para o Iêmen. No comando, estariam três traficantes de seres humanos. A embarcação afundou, depois de cinco dias à deriva, matando 11 passageiros.

Costa Somali

A embarcação, que levava 54 pessoas, apresentou falhas no motor pouco depois do início da viagem. Alguns passageiros se salvaram porque teriam pulado do barco e voltaram nadando à costa somali.

O Acnur pediu às autoridades da Somália que investiguem o naufrágio e que levem os responsáveis pelo tráfico de seres humanos à justiça.

Pelo menos 11 pessoas conseguiram ser resgatadas e atendidas por serviços médicos. Há relatos de que em viagens semelhantes, muitos passageiros são agredidos pelos traficantes ou obrigados a pular do barco em alto mar arriscando a própria vida.

*Apresentação: Mônica Villela Grayley.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud