Pelo menos 400 crianças sírias morreram desde março devido à violência

7 fevereiro 2012

O Fundo das Nações Unidas para a Infância indicou que até outras 400 crianças estariam presas no país árabe; nesta segunda-feira forças sírias mantiveram os bombardeamentos à cidade de Homs para reprimir manifestantes pró-democracia.

[caption id="attachment_211224" align="alignleft" width="350" caption="Menores estariam sendo torturados"]

Mônica Villela Grayley, da Rádio ONU em Nova Iorque*.

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, indicou que o conflito na Síria já matou pelo menos 400 crianças.

Desde março que as tropas do governo estão envolvidas em confrontos com manifestantes pró-democracia, que pedem mudanças no regime do presidente Bashar al-Assad.

Ajuda Humanitária

Em comunicado, o Unicef contou ter recebido “relatos credíveis” de que até 400 crianças teriam sido detidas nos últimos onze meses do conflito.

A porta-voz do fundo informou, nesta terça-feira, em Genebra, que alguns menores estariam a ser torturados e a sofrer violações sexuais na prisão.

A responsável também chamou a atenção para o agravamento da situação das crianças desde o início dos bombardeamentos à cidade de Homs.

O diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, pediu o fim da violência infligidas às crianças na Síria. Lake sublinhou que as autoridades do país têm de permitir a passagem de ajuda humanitária.

*Apresentação: Joyce de Pina

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud