Jovens moçambicanos lançam inédita campanha de apoio às vítimas de cheias no Facebook

7 fevereiro 2012

As tempestades tropicais assolaram as regiões centro e sul de Moçambique; 37 pessoas morreram, 41 ficaram feridas e infra-estruturas foram destruídas.

[caption id="attachment_211206" align="alignleft" width="350" caption="Campanha pela internet"]

Manuel Matola, da Rádio ONU em Maputo

Uma inédita campanha de solidariedade no Facebook está a ser levada a cabo para apoiar as vítimas das tempestades tropicais em Moçambique.

A  iniciativa é de jovens internautas moçambicanos, “amigos no Facebook”, e visa ajudar as famílias afectadas pela depressão “Dando” e o ciclone “Funso”, que assolaram Moçambique entre os dias 18 e 26 de Janeiro.

Propósitos da Iniciativa

Dados das autoridades moçambicanas referem que o vendaval causou 37 mortos, feriu 41 pessoas e afectou mais de 20 mil famílias. As calamidades naturais destruíram ainda infraestruturas em cinco províncias do país.

A mentora do projecto, a estudante Amelina Nhachungue, explicou à Rádio ONU, em Maputo, os propósitos desta iniciativa de recolha de roupa e material escolar para as vítimas dos temporais.

“Esta campanha tem dois objectivos: um é mesmo recolher material para ajudar as pessoas que perderam tudo, por outro lado, queremos despertar nos jovens a ideia de que nós podemos fazer mais do que criticar. Estamos constantemente a usar o Facebook para criticar, para provocar rebeliões, mas podemos fazer diferente, que é usar o Facebook para ajudar as pessoas”, afirmou.

Assistência

Nesta segunda-feira, o Governo do Japão ofereceu US$ 250 milhões ao Instituto Nacional de Gestão de Calamidades de Moçambique para dar assistência às vítimas.

Na semana passada, o Governo da República do Botswana entregou 12,5 toneladas de produtos alimentares às famílias moçambicanas assoladas pelas intempéries.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud