FMI indica que economia de São Tomé recupera lentamente

2 fevereiro 2012

Peritos do Fundo Monetário Internacional indicaram que o Produto Interno Bruto de São Tomé e Príncipe cresceu cinco por cento no ano passado, mas a recuperação está sujeita à crise económica e financeira na Europa, e que, para já, decorre de forma “paulatina”.

Joyce de Pina, da Rádio ONU em Nova Iorque.

De acordo com o Fundo Monetário Internacional, a economia de São Tomé e Príncipe cresce, embora de forma “paulatina”, como colocou o FMI.

O fundo estima que o crescimento económico no ano passado tenha sido de cinco por cento, devido ao financiamento nos setores da construção, comércio, turismo e agricultura.

Petróleo

As perpectivas criadas em relação à exploração do petróleo, que as autoridades esperam, se inicie em 2015, está também a ajudar a acelerar esse crescimento económico.

No entanto, a recuperação está sujeita aos acontecimentos na Europa. Por outras palavras, as crises económica e financeira no velho continente podem condicionar a economia são tomense porque podem influenciar a ajuda financeira, investimento direto estrangeiro e remessas.

Ainda de acordo com o FMI, a inflação reduziu-se de forma significativa em 2008, mas permanece acima dos 10 por cento.

Conclusões

O FMI incentiva as autoridades são tomenses a continuarem a alargar as receitas internas, restringir isenções de direitos de importação e adoptar mecanismos de reajuste automático dos preços.

Tendo em conta que o país possui ainda um elevado risco de sobreendividamento, o FMI insta as autoridades a adotarem políticas prudentes e a valerem-se, sobretudo, de donativos para financiarem os programas de investimento público.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud