Relatora da ONU pede mais direitos para mulheres na Itália
BR

26 janeiro 2012

Após visita de 11 dias ao país, Rashida Manjoo disse que país precisa de um plano nacional de ação contra a violência à mulher, e de maior presença feminina no mercado de trabalho.

[caption id="attachment_210628" align="alignleft" width="350" caption="Rashida Manjoo"]

Rafael Belincanta, de Roma, para a Rádio ONU.*

Após uma visita de onze dias à Itália, a relatora especial para a Violência contra as Mulheres, Rashida Manjoo, divulgou algumas recomendações prévias para o país. Durante a viagem oficial, a relatora encontrou-se com autoridades italianas, membros da sociedade civil e vítimas de violência à mulher.

Rashida Manjoo recomendou ao governo que reforce as questões ligadas à violência contra a mulher no país, incluindo a promulgação de novas leis como, por exemplo, uma legislação sobre as perseguições, o estabelecimento de um plano nacional de ação de violência contra as mulheres e também em relação à paz e segurança femininas.

Consequências

A relatora da ONU também sugeriu planos para a inclusão das mulheres no mercado de trabalho e a criação de organismos do governo responsáveis pela promoção e proteção dos direitos das mulheres.

Essa foi a primeira vez que uma relatora especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU esteve na Itália para investigar as causas e as consequências da violência contra a mulher.

Durante a visita, ela passou por centros de detenção e abrigos. As reuniões ocorreram nas cidades de Nápoles, Bolonha, Roma e Milão.

O relatório final será publicado em junho, na sede do organismo em Genebra, na Suíça.

*Colaboração: Cristiane Murray, Rádio Vaticano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud